quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Ron Carter

Ron Carter, 4 de Maio de 1937, Ferndale, Michigan. Seu som único e sua
expressividade fizeram dele um músico de estúdio muito procurado,
suas aparições em centenas de álbums fizeram dele um baixista com
uma extensa lista de gravações na história do jazz, ao lado de Milt Hinton e
George Duvivier. Carter possui ainda um extenso trabalho com gravações
de música erudita.





Carter começou a tocar violoncelo com 10 anos de idade, mas
quando sua família se mudou para Detroit, passou a ter dificuldades
em virtude dos estereótipos raciais dos músicos eruditos, apesar disso,
passou a tocar baixo. Carter frequentou a Cass Technical High School.
Tocava na orquestra filarmônica da Eastman School of Music, tendo se
graduado bacharel em 1959. Em 1961, obteve sua graduação como
mestre em performance de contrabaixo, na Manhattan School of Music.
Seus primeiros trabalhos como músico de Jazz foram com Jaki Byard e
Chico Hamilton. Suas primeiras gravações foram acompanhando Eric Dolphy
(que também fora membro do grupo de Hamilton) e Don Ellis, em 1960.
Carter também trabalhou nessa época com Randy Weston, Thelonious Monk,
Wes Montgomery, Bobby Timmons, Cannonball Adderley e Art Farmer.
Além de contrabaixista, Carter é um violoncelsita aclamado. Já tocou
violoncelo em diversas gravações, notavelmente em sua primeira aparição
como leader: Where?, com Dolphy e Mal Waldron e também em outra
parceria com Eric Dolphy chamada Out There, com Jaki Byard, George
Duvivier, Roy Haynes e Carter no violoncelo.

Carter chegou à fama com o segundo grande quinteto de Miles Davis.
Formado no início da década de 1960, o quinteto incluía ainda Herbie
Hancock, Wayne Shorter e Tony Williams. Carter se juntou ao grupo
em 1963, aparecendo no álbum Seven Steps to Heaven e no seguinte
E.S.P.. Este último foi o primeiro a contar com o quinteto completo e
continha três composições de Carter. Continuou o trabalho com Miles
até 1968, quando foi substituido por Dave Holland. Ainda participou
de algumas sessões de estúdio com Miles em 1969 e 1970. Embora na
época tenha coasionalmente tocado baixo elétrico, posteriormente
deixou por completo esse instrumento, passando a dedicar-se
exclusivamente ao contrabaixo acústico.
Após deixar Miles Davis,
Ron Carter foi por vários anos um mainstay da CTI Records,
fazendo álbums próprios e aparecendo em diversas gravações
do selo ao lado de uma ampla gama de músicos.




Eu com meu grande mestre Ron Carter, em uma de suas fantásticas
apresentações aqui em São Paulo no Bourbon Street Music Club. José Alberto

Fonte: Wikipedia

Nenhum comentário: